• Create an account
    *
    *
    *
    *
    *
    Fields marked with an asterisk (*) are required.
Você está aqui: Home

Incoterms

There are no translations available.

Incoterms1. Registre que, na venda de uma mercadoria, é a hora para se pensar em todos os detalhes que irão reger a sua produção, embarque, entrega etc., e o que não for estabelecido nesse momento poderá gerar problemas futuros, prejudicando a transação como um todo.

2. Lembre-se de que uma das coisas a serem vistas é se o Incoterm utilizado é adequado à transação e se todos os compromissos poderão ser cumpridos conforme estabelecidos, em especial o que manda o Incoterms 2000 em referência ao termo usado.

3. Considere que uma venda no Incoterms EXW – Ex-Works, coloca o importador responsável pela retirada da mercadoria aqui em seu domicílio, podendo ser no interior do País, o que, de alguma forma, pode não ser conveniente, em especial por colocar ao importador a responsabilidade pelos trâmites alfandegários e pagamento de impostos, o que significa uma ação bumerangue, já que vai e volta, considerando que o importador estrangeiro não pode proceder a tal em nosso País, ficando estes para serem feitos pelo próprio exportador.

4. Registre que, da mesma forma, uma venda DDU – Delivered Duty Unpaid, pode trazer incontáveis problemas ao exportador, já que deverá entregar a mercadoria na casa do importador, num país estrangeiro, onde pode não estar familiarizado com os trâmites, burocracias, costumes, tendo a enfrentar demoras e quem sabe custos adicionais não incluídos no preço de venda.

5. Lembre-se de que na venda DDP – Delivered Duty Paid, tem-se os problemas relatados no item anterior ampliados, visto que, além das burocracias e demoras, ainda se enfrentará o pagamento de impostos, também com problemas, se o processo não for moderno e apresentar-se moroso, burocrático etc.

6. Anote que na venda DES – Delivered Ex-Ship, a entrega da mercadoria ocorre no navio, mas diferentemente da venda CFR – Cost and Freight, ou CIF – Cost, Insurance and Freight, em que a responsabilidade do vendedor cessa na passagem da mercadoria pela amurada do navio no porto de embarque, no DES ela termina no porto de destino, com a mercadoria no navio atracado para desembarque, significando que a aventura marítima é de conta do vendedor. Isso implica que aqui custo e risco, que no grupo C foram separados, voltam a se unir.

Lembre-se de que o termo FCA – Free Carrier, é o único Incoterm com dois pontos diferentes de entrega, na origem, como exemplo o armazém do vendedor, com a mercadoria embarcada no veículo terrestre contratado e enviado pelo importador, ou num ponto mais a frente, em outro local que não o armazém do vendedor, ficando para este a contratação do veículo terrestre e entrega da mercadoria no local estabelecido, mas não desembarcada.